Translate

domingo, 4 de dezembro de 2022

Ao som de Seresta, Centenário do saudoso Mestre Jaime da Bicharrada é comemorado em Salgueiro

No Sertão Central de Pernambuco, Salgueiro prestou justas homenagem ao saudoso aos 100 Anos do Mestre Jaime Cevada. Pai do Bloco Carnavalesco “A BICHARADA”. Falecido em janeiro de 2021, aos 98 Anos de idade. Mestre Jaime deixou para a história cultural de Pernambuco, um legado artístico de mais de 100 bonecos gigantes, sendo a maioria feitos de papel machê. Criado em 1946 o Bloco da Bicharada é uma das mais relevantes agremiação do frevo no alto Sertão Pernambucano.

Conhecida pela “rota das cantigas”, a Seresta que tanto em vida alegrou o coração do mais ilustre boêmio seresteiro e carnavalesco de Salgueiro (PE). Na noite de ontem (3), musicistas saudaram o Centenário do saudoso Mestre Jaime, com canções memoráveis. Sob a organização da Prefeitura Municipal de Salgueiro, em parceria com o setor privado da cidade. O evento que teve sua primeira edição em 2021, promovido pelo artista plástico Jaime Conserva (Filho), presidente do Centro de Arte Popular Mestre Jaime. Agora faz parte da programação oficial do aniversário do município de Salgueiro.

A cultura carnavalesca de Pernambuco é uma das mais belas do mundo. Graças a rica criatividade imaginária do povo pernambucano. Com uma incrível diversidade cultural, Pernambuco ainda desconhece seus valores momescos. Isso se deve à ausência da democratização de políticas públicas de apoio e incentivo financeiro, nas regiões das Matas Sul e Norte, Agreste e Sertão. Diferente da Região Metropolitana que acumulam uma concentração de investimentos financeiros, generosos. 

Pernambuco precisa ter um olhar especial para sua economia criativa. A exemplo de Belém do São Francisco, que em abril desse ano, inaugurou o Memorial dos 1º Bonecos Gigantes do Brasil (ZÉ Pereira e Vitalina). Muito mais que denominações de ruas, rodovias, praças, centros de culturais e prédios públicos. É preciso salvaguardar a memória dos ilustre mestres carnavalescos com: Capiba (Surubim), Mestre Jaime Conserva (Salgueiro), Dona Santa do Maracatu (Recife), Lula Vassoureiro (Bezerros), Silvio Botelho (Olinda), Mestre Salustiano (Aliança), entre tantos outros ilustres nomes. 

Se na cidade acima citada, fossem criados os Memoriais dos ilustres mestres carnavalescos. Pernambuco avançaria ainda mais para o fortalecimento do seu turismo festivo. Não apenas se limitando a Região Metropolitana no período de momo. É preciso fortalecer o turismo em sua totalidade, levando os pernambucanos a conhecerem também, as belezas das suas inúmeras culturas carnavalescas, nos quatro cantos de Pernambuco. Ao contrário que muitos pensam, assim como tem gente que nunca ouviu falar na Bicharada do Mestre Jaime (Salgueiro), a Mulher de Todos os Dias (Caruru), Zé Pereira e Vitalina (Primeiros bonecos gigantes do Brasil), no Bacalhau de Lula Vassoureiro (Bezerros) ... Existe muita gente do Interior de Pernambuco, que além de desconhecerem, O Homem da Meia-Noite e Bacalhau do Batata. Nunca se quer ouviram falar (Pasme!). Por tudo isso que nós carnavalescos devemos defender a valorização dos nossos mestres.

Viva o Centenário do Mestre Jaime Cevada, e sua eterna Bicharada!   

quinta-feira, 1 de dezembro de 2022

PAI DOS PAPANGUS: Lula Vassoureiro confirma presença no Livro de Zé Puluca De Todos Os Carnavais

O Livro comemorativo aos 10 Anos do Carnaval de Zé Puluca, ganha mais um renomado artesão da cultura carnavalesca pernambucana. Lula Vassoureiro, Patrimônio Vivo do Estado de Pernambuco e Pai dos Papangus.

Oriundo da cidade de Bezerros, Amaro Arnaldo do Nascimento, ganhou o apelido de LULA dado pela sua saudosa avó. Em homenagem a Luiz Gonzaga, o Rei do Baião. 

Filho de José Arnaldo Nascimento, conhecido popularmente por Zé Vassoureiro (1925/1978). É neto de Antônio Francisco Nascimento (1847/1944), o Antônio Vassoureiro. Lula nasceu no dia 02 de novembro de 1944, na Rua das Vassourinhas.  Foi em 1950 em pleno seus seis anos de idade, que  confeccionou, para uso próprio, a primeira máscara de Papangus.

“Mais um ilustre nome da cultura Pernambucana, que fará presença, nas páginas momesca do Livro Comemorativo dos 10 Anos do Carnaval de Zé Puluca.  Em setembro desse ano, iniciamos os primeiros registros fotográficos e filmagens em pleno Sertão Pernambucano. As cidades de Belém do São Francisco e Salgueiro, foram os pontos iniciais das primeiras imagens coletadas para o Livro, que reunirá diversos nomes ilustres do Carnaval Pernambucano. Obra literária fotográfica é inédita, pois pela primeira vez, terá um boneco gigante como protagonista, que percorrerá todos os quatro cantos de Pernambuco, para registrar-se, junto as incríveis diversidades culturais carnavalescas de Pernambuco”. Declarou Carlos Alberto. Presidente-idealizador do Carnaval de Zé Puluca.

REVISTA TOTAL: Fernandes Rodrigues destaca sua presença no Livro de Zé Puluca de Todos os Carnavais

O renomado Mestre Artesão Fernandes Rodrigues, em entrevista à Revista Total. Destacou a sua participação no Livro de “ZÉ PULUCA DE TODOS OS CARNAVAIS”. 

Vocacionado pelas artes plásticas, Fernandes Rodrigues é um especialista no manuseio do barro, cujo, os detalhes de suas esculturas é um verdadeiro convite a arte do realismo, onde cada detalhe de expressão é minuciosamente detalhada. Natural do Engenho Cacimbas, zona rural do município de Vitória de Santo Antão, situada na Mata Sul de Pernambuco. Suas esculturas são presenças constantes nos principais eventos de Feiras e Exposições de Artes e Artesanatos. 

“A presença do renomado escultor pernambucano Fernandes Rodrigues no Livro de “Zé Puluca De Todos Os Carnavais”, legitima a excelência dos valores culturais existentes em cada torrão pernambucano. Vale registrar que sua aptidão pela vida artística, foi como aderecista carnavalesco, na cidade de Vitoria de Santo Antão. Nas alegorias carnavalescas dos blocos: Girafa, Camelo, Cebola Quente e Urso Branco. Em breve seu legado artístico estará registrado nas páginas do Livro comemorativo dos Anos do Carnaval de Zé Puluca”. Pontuou Carlos Alberto. Presidente-idealizador do Carnaval de Zé Puluca.

domingo, 20 de novembro de 2022

ALIANÇA/2023: Encontro de gigantes na celebração do 31º Encontro Estadual de Maracatus de Baque Solto

A Direção do Carnaval de Zé Puluca, se prepara para participar do 31º Encontro Estadual de Maracatus do Baque Solte, na Cidade de Aliança. O evento que foi criado em 1990, pelo saudoso Mestre Salustiano. Será palco para um histórico acontecimento na cultura carnavalesca de Pernambuco. Pela primeira vez bonecos gigantes participarão do maior festejo de brincantes de Maracatus do Baque Solto, na cidade de Aliança. 

O referido encontro tem como finalidade de registrar justas homenagens ao saudoso Manoel Salustiano, o eterno Mestre Salu. Músico, cantor, dançarino brincante com cavalo marinho, forró de rabeca, mamulengo, ciranda, coco e maracatu rural.

Salustiano atuava também como artesão, confeccionando instrumentos e indumentárias. Filho natural de Aliança, Salu que nasceu 1945, faleceu aos 62 Anos em 2008. Fundador: Associação Estadual de Maracatus do Baque Solto (Aliança), do Centro Cultural Casa da Rabeca do Brasil (Olinda) e do Maracatu Piaba de Ouro (Olinda).

Com atuação em Cuba e na Europa. Em 1990, recebeu o título de “Reconhecido Saber” do Conselho Estadual de Cultura de Pernambuco. Em 2021, no Rio de Janeiro, se apresentou no Rock in Rio. Também em 2001, foi agraciado pelo Presidente da República, com o Título de Comendador da Ordem do Mérito Cultural.

O encontro de gigantes contará com a presença dos bonecos de Zé Puluca e Mestre Salustiano. O evento que está marcado para a terça-feira (21) de Carnaval. Contará com Orquestra de Frevo e mais de 100 Maracatus de Baque Solto, com um público estimado de 15 mil brincantes.

“É com grande alegria que noticiamos esse Encontro que ficará marcado na história cultural de Pernambuco. Pela primeira vez em 33 anos de fundação, o renomado Encontro Estadual de Maracatus de Baque Solto, receberá dois gigantes da cultura carnavalesca pernambucana na alusiva forma de bonecos gigantes. O Encontro dos bonecos de Zé Puluca e Mestre Salustiano, faz parte do Projeto Literário “ZÉ PULUCA DE TODOS OS CARNAVAIS”. Depois de uma marcante passagem pelo Sertão de Pernambuco, onde o boneco de Zé Puluca brincou ao lado do Centenário boneco gigante de Zé Pereira (1919) e da boneca gigante Vitalina (1929) ambos da Cidade de Belém do São Francisco. E do marcante Encontro com os ilustres bonecos gigantes da Bicharrada do saudoso Mestre Jaime Cervada, da Cidade de Salgueiro. Agora o gigante de Zé Puluca seguirá firme, rumo a Zona da Mata Norte de Pernambuco. Berço de Maracatus. Cidade originaria do Mestre da Rabeca e do Maracatu Rural, MANOEL SALUSTIANO SOARES, o Eterno “Mestre Salu”. Pontuou Carlos Alberto. Presidente-fundador do Carnaval de Zé Puluca.