sexta-feira, 17 de abril de 2015

Sai a primeira prévia do novo layout do III Carnaval de Zé Puluca


O caricaturista oficial do Carnaval Zé Puluca, encaminhou na manhã de ontem a primeira prévia do novo layout do III Festejo de Zé Puluca. A pedido do presidente da AMABC, foi solicitado a inclusão da caricatura do saudoso Suassuna. Ariano que é patrono perpétuo do movimento cultural carnavalesco de Zé Puluca. Terá sua imagem incorporada ao novo visual do III Carnaval de Zé Puluca. Na ocasião Carlos Alberto sugeriu 5 modificações no novo layout da Folia de Zé Puluca. Onde o Caricaturista Jeff já iniciou as modificações sugeridas pelo gesto da Associação dos Músicos Amadores de Bom Conselho. Agora vamos aguardar as modificações para que possamos dar continuidade aos trabalhos #carnavaldezépuluca2016.
 

segunda-feira, 13 de abril de 2015

AMABC inicia projeto de reconhecimento como Ponto de Cultura


Com a palavra de ordem “Nada além de nós mesmos”. O presidente Carlos Alberto iniciou o Projeto “AMABC Ponto de Cultura”. A ideia do gestor é buscar a autossuficiência da associação para realização de oficinas culturais e eventos de  cultura em Bom Conselho. Agora Ponto de Cultura faz parte da Política de Estado, graças a regulamentação da Lei Cultura Viva, sancionada pela Presidenta Dilma Rousseff. 

“Estamos nos adequando as prerrogativas da Lei Cultura Viva que foi regulamentada nesse último 08/04. Espero poder atender todas as exigências necessárias dos órgãos competentes. Só assim teremos mais autonomia para as futuras realizações dos nossos projetos culturais”. Declarou Carlos Alberto, presidente da AMABC.           

domingo, 12 de abril de 2015

Pontos de Cultura agora serão política de Estado



Os pontos de Cultura terão legislação própria e serão política de Estado. Essas são algumas das mudanças que passam a valer com o lançamento realizado nesta quarta-feira (8) da Política Nacional de Cultura Viva (PNCV).

Instituída pela Lei Cultura Viva, a PNCV será lançada pelo Ministério da Cultura (MinC) juntamente com a lei. A legislação foi sancionada pela presidenta Dilma Rousseff em julho do ano passado, mas precisava ser regulamentada para entrar em vigor.

“Hoje, os pontos de Cultura, com a Lei Cultura Viva, se tornam uma política do Estado brasileiro, ou seja, independente de governo ou partido eles vão existir dentro da política do país. Isso é algo muito importante para quem produz cultura”, disse a secretária da Cidadania e Diversidade Cultural do MinC, Ivana Bentes.

Ela explica que outra mudança é a possibilidade da autodeclaração. Agora, mesmo aqueles grupos que não forem contemplados pelos editais do MinC poderão ter o reconhecimento de ponto de Cultura. Ela conta que hoje o país tem cerca de 4 mil pontos beneficiados por recursos do Estado e que aqueles grupos que hoje não recebem mais os recursos, reivindicavam continuar com o título, já que não deixaram de desenvolver as ações e os trabalhos.

“Quem produz cultura no Brasil não é só quem recebe dinheiro do edital, não é só quem está vinculado ao recebimento de recurso público. O contingente de produtores culturais no Brasil é gigante”, diz.

Para a secretária, outra vantagem da autodeclaração, além do reconhecimento do trabalho, é a possibilidade de mapeamento, por parte do ministério, dos agentes culturais do país, já que para pedir o reconhecimento o grupo terá que preencher um cadastro nacional fornecendo informações sobre suas atividades.

O terceiro ponto de destaque é a criação do Termo de Compromisso Cultural (TCC), que vai mudar a maneira como será feita a prestação de contas dos recursos repassados pelo MinC. A ideia é adequar essa necessidade à realidade dos pontos de Cultura que, muitas vezes, são aldeias indígenas e grupos tradicionais, por exemplo, e que tinham dificuldades com o atual sistema. “Essa prestação de contas vai focar na ação, no cumprimento do objeto. Claro que ele vai ter que mostrar ao Estado a prestação de contas, onde foi gasto o dinheiro, a planilha financeira, vai ter que guardar as notas, mas, para a prestação de contas inicial, o cumprimento do objeto é mais importante”, ressalta Ivana Bentes.

A secretária informa que a regulamentação foi debatida com diferentes atores para que atendesse tanto às necessidades jurídicas quanto à realidade dos pontos. “Foi discutido com o MinC, com a Controladoria-Geral da União, advogados, ou seja, a lei está totalmente dentro do arcabouço jurídico e legal”.

Como a lei beneficia ações e manifestações culturais que já existem em todo o país, o reconhecimento dos pontos de Cultura fará com que essas iniciativas ganhem cada vez mais visibilidade e se aproximem ainda mais da sociedade, mostrando a produção cultural. “A gente entende que essa autodeclaração e esse mapeamento vão dar visibilidades, fazer com que esses agentes sejam empoderados. Eles vão ganhar um reconhecimento social. Em uma sociedade contemporânea, a cultura é um agente político, a produção cultural é um agente de formação e educação”.

Os pontos de Cultura estão presentes em cerca de mil municípios de 26 estados brasileiros, segundo o MinC. O lançamento desta quarta-feira será na Sala Funarte Cássia Eller e contará com a presença do ministro da Cultura, Juca Ferreira, além de gestores de cultura e representantes da sociedade civil.

Carnaval de Zé Puluca participará da convocatória do 25 º Festival de Inverno de Garanhuns


Governo de Pernambuco lança convocatória para o #FIG2015!.  A 25ª edição do Festival de Inverno de Garanhuns (FIG) acontecerá entre os dias 16 e 25 de julho, no Agreste pernambucano. O Carnaval de Zé Puluca apresentará o Formulário de Inscrição “CULTURA POPULAR”, a ideia é levar a cultura carnavalesca de Bom Conselho a um dos principais Festival do Brasil. Agora é torcer para que o festejo de Puluca possa levar toda sua magia no FIG2015.


sexta-feira, 10 de abril de 2015

Carnaval de Zé Puluca, I did it my way

























AMABC apresenta proposta em prol da cultura no Seminário Todos por Pernambuco


Foi realizado na cidade de Garanhuns, no Hotel Tavares Correia, Todos por Pernambuco, onde na ocasião o Governo do Estado de Pernambuco, promoveu um Seminário para ouvir e discutir propostas de gestão, objetivando auxiliar o Governo de Paulo Câmara com políticas públicas e de interesse popular. A cultura do agreste meridional foi representa pelo belo Reisado de Garanhuns, Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil. Uma justa e merecida conquista da Cidade que é conhecida como a Suíça brasileira.


Ficamos triste por não apresentar o Carnaval de Zé Puluca, diante do público que compareceu em massa durante o evento Todos por Pernambuco. Mais a vida segue em frente. Na sala temática EDUCAÇÂO E CULTURA apresentamos nossa humilde contribuição para o fortalecimento da cultura em nossa região e para Estado de Pernambuco. Vamos continuar a desempenhar o nosso trabalho mantendo os princípios de comprometimento ao crescimento e fortalecimento do Carnaval de Zé Puluca.