terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

V CARNAVAL DE ZÉ PULUCA: É de fazer chorar...



Se olharmos atentamente os ricos detalhes que cercam os foliões do Carnaval de Zé Puluca, logo se percebe que a emoção, o saudosismo e a alegria se manifestam em choros e lagrimas. Segundo os poetas, esse acontecimento só ocorre quando a alma e o corpo entram em uma sintonia de uma grande alegria. Que diga o registro acima de Ana Tenório, neta do saudoso Maestro Zé Puluca, que diante de tanto contentamento, sé restou chorar. Mais acredite não foi um choro qualquer. A festa que é realizada pela AMABC – Associação dos Músicos Amadores de Bom Conselho, Idealizada e produzida pelo carnavalesco Carlos Alberto. A cada ano, desembarca de forma fascinante nas ruas e ladeiras de Bom Conselho, no maior festejo cultural carnavalesco de Papacaça. A cena acima também nos faz curiar o sentimento de Fátima Borges. Eita saudade. Parece que tu não tens fim! Daí em diante o abraço surge de forma inesperada para acalentar essa tamanha nostalgia. 


E quando o abraço é dado por aqueles a quem te ama de verdade, tudo fica lindo, belo e gostoso. É nessa hora que o coração acelera, afinal, esse sentimento é que diferencia o homem das demais espécies vivas do mundo. Divindade, que só o nosso criador pode proporcionar.