quinta-feira, 14 de agosto de 2014

AMABC ganha doações de bonecos gigantes da Fenearte



A Direção da AMABC vem intensificando ações em prol do II Carnaval de Zé Puluca. Graças as articulações do presidente Carlos Alberto, a Associação dos Músicos Amadores de Bom Conselho, ganhou doações dos Mamulengos Gigantes, que foram tema da XV Fenearte 2014, Feira de Artesanato essa realizada em julho desse corrente ano no Centro de Conversões (Olinda), os referidos Mamulengos estavam exposto na entrada da Ponte da Cabanga. 


Carlos Alberto, esteve nessa última quarta-feira (13/08) na Capital Pernambucana para acompanhar a desmontagem dos Mamulengos Gigantes de 7 metros de altura, onde conseguiu apesar das dificuldades viabilizar o translado dos objetos de arte plástica, do Recife a Bom Conselho, cedido pelo Governo do Estado de Pernambuco.
   

As peças foram confeccionadas pelo mesmo artesão, que fez os Bonecos Gigantes de Zé Puluca e Pedro de Lara, em fevereiro próximo a AMABC junto com seus parceiros vão realizar o II Carnaval de Zé Puluca em Bom Conselho.


“Não foi fácil consegui as referidas doações dos Mamulengos, tivemos que atravessar o processo burocrático de concessões das intervenções, e depois tivemos que viabilizar um transporte para trazer os nossos maravilhosos Bonecos Gigantes, uma viagem que durou 5 horas do Recife a Bom Conselho. Saímos da Ponte da Cabanga as 19:00hs, e chegamos em Papacaça as 00:00hs, onde tivemos que descarregar as intervenções, para que fosse liberado o translado. Os Mamulengos serão usado como peças decorativas, para dar as boas vindas aos foliões do II Carnaval de Zé Puluca, espero que possamos agradar a todos, com uma festa sem igual, que visa homenagear os ilustres filhos de Bom Conselho”. Declarou Carlos Alberto, presidente da AMABC.


Eles não nasceram em Pernambuco mais amaram como filhos fossem


Ariano Vilar Suassuna nasceu em Nossa Senhora das Neves, hoje Cidade de João Pessoa, capital da Paraíba, no dia 16 de junho de 1927, filho de Cássia Vilar e João Suassuna. Como seu pai era o presidente do estado, cargo que a partir da Constituição de 1937 passou a ser denominado "governador".

Miguel Arraes de Alencar nasceu em Araripe, no Ceará, em 15 de dezembro de 1916, filho de um pequeno comerciante e agricultor, José Almino de Alencar e Silva e Maria Beningna Arraes de Alencar.

Ambos não nasceram em Pernambuco mais amaram como filhos fossem, cada um deu sua contribuição para o crescimento da antiga capitania que deu mais lucro (Pernambuco), mais quando se juntaram a terra dos altos coqueiros, passou a dar uma importância e valor a CULTURA POPULAR.

O Movimento Armorial surgiu como objetivo de buscar uma arte brasileira erudita fundamentada nas raízes populares da nossa cultura. E para, através dessa arte, lutar contra o processo de descaracterização e de vulgarização da cultura brasileira.  

"Para amar a terra que nasceu, não é preciso lembrar publicamente que é filho dela, principalmente alicerçados sobre interesses pessoais, basta ama-la de verdade, transformando os discursos oriundos da autapromoção, em ações transformadoras em prol do crescimento e da sustentabilidade da terra que o fez surgir, defendendo e valorizando seus heróis, aqueles que em vida, deram sua relevante participação no crescimento do lugar que te faz ter orgulho em falar onde nasceu, torrão esse que te recebeu de braços bem abertos, que fez surgir a sua vida, e que designou diversas oportunidades de crescimentos. Por isso se faz necessário uma reflexão diante de uns dos sábios ditados popular. “Pai não é aquele que faz, mas sim o que cria, que educa, que alimenta, que cuida e protege, ensinado a viver com dignidade, dando amor e carinho, ao ser humano, que o tem como filho“. Por isso antes de se autopromover, tenha pelo menos um pouco de dignidade, fazendo da sua iniciativa, algo de bom de verdade a sua terra, beneficiando a todos e não aos seus mesquinhos interesses". Ajuizou Carlos Alberto, presidente da AMABC.

AMABC lamenta morte trágica de Eduardo Campos



Direção da Associação dos Músicos de Bom Conselho lamenta com profundo pesar a morte trágica do seu Sócio Benemérito, Eduardo Campos, vitima de acidente aéreo, o corrido ontem na Cidade de Santos – SP.


Já em sua última visita oficial ainda como Governador de Pernambuco, inaugurou relevantes obras na Cidade de Bom Conselho onde se despediu do povo bomconselhense, concedendo entrevista na Rádio Papacaça. Naquela ocasião, Campos recebeu do presidente da AMABC sua Comenda com Sócio Benemérito da entidade de músicos de Bom Conselho, Título esse concedido por contemplar com as Aulas Espetáculos de Ariano Suassuna a Pernambuco, e bem como relevantes apoios as mais variadas manifestações culturais do povo pernambucano, em especial ao Carnaval de Zé Puluca, onde através da Fundarpe e Secretária de Cultura, foi viabilizado a apresentação da Spok Orquestra Marco Zero, no festejo de Puluca em fevereiro desse ano.


Pernambuco acordou mais empobrecido, pela morte prematura do seu mais eminente filho. A cultura pernambucana se compadece com bastante pesar, pois perdeu um apaixonante admirador da nossa história cultural. Hoje se faz cinca a nossa bandeira (Carnaval de Zé Puluca). A AMABC através do Carnaval de Zé Puluca guardará com bastante carinho, os registros que levou nosso saudoso Eduardo Campos, a tocar com sua mão o seu coração, um gesto que para muitos bastante natural, mais para nós, um aceno de carinho, respeito e agradecimento, por ter sido o mesmo, escolhido a ocupar um modesto espaço de importância, dentro do seio da nossa entidade cultural de música. 

Obrigado Eduardo Campos por fazer parte da nossa família, e da nossa história, esteja sempre com Deus.

É EDUARDO HENRIQUE ACCIOLY CAMPOS !!!