quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

PROJETO DE LEI Nº 1998/2018: Só nos resta agradecer...


“O Carnaval de Zé Puluca, é visto como uma celebração inteiramente popular de grande impacto cultural e econômico no município e na região do agreste. Trata-se de uma festa momesca genuína, com toda essência democrática que representa bem o estilo do carnaval de rua pernambucano. Carnaval esse que leva o nome da referência local, o músico, maestro e compositor José Duarte Tenório, conhecido popularmente como Zé Puluca. Nascido em Bom Conselho, ele é autor de mais de 200 composições entre frevos, marchas, fox-trot, samba, boleros, melodias juninas e canções religiosas. O evento, que resgata a cultura e raízes populares, além de fortalecer os laços locais também já levou conhecimento as tradições pernambucanas até a França nas cidades de Steenvoorde e Tourcoing, disseminando nossa multicultura e miscigenação artística, com impacto econômico e cultural, para a região do Agreste Meridional, no âmbito do Estado de Pernambuco.” (Relator da Comissão da Administração Pública - Deputado Tony Gel)

“A cultura do carnaval popular no estado de Pernambuco data de muito tempo, pois os primeiros registros desse festejo podem ser encontrados ainda no século XVII. Desde esse tempo, os trabalhadores de companhias de carregamento reuniam-se para a Festa dos Reis, iniciando assim o legado dessa tradição que se popularizou dois séculos depois no formato que conhecemos atualmente. Como consequência, o carnaval plural, de várias cores e ritmos, virou uma marca registrada de Pernambuco, sendo comemorado em todo território estadual e servindo de base para consagração de diversos artistas ao longo do tempo. Nesse sentido, uma das mais importantes manifestações trata-se do Carnaval de Zé Puluca, realizado no município de Bom Conselho em homenagem ao músico, maestro e compositor José Duarte Tenório. Os festejos trazem à tona as tradições do agreste pernambucano, fomentando um momento de fortalecimento da cultura e de volta às raízes do povo daquela região. Além disso, tais manifestações culturais servem como símbolo brasileiro diante das culturas estrangeiras.” (Relatora da Comissão de Educação e Cultura - Deputada Tereza Leitão)

PROJETO DE LEI 1998/2018: Publicação da Redação Final