quinta-feira, 11 de julho de 2013

Bom Conselho Pode Ganhar Mais Dois Reconhecimentos de Patrimônios Culturais a Nível de Estado






A Direção da Associação dos Músicos Amadores de Bom Conselho,  através do seu presidente Carlos Alberto, vem trabalhando em parceria com Assembleia Legislativa de Pernambuco no sentido que dois novos Patrimônios Culturais de Bom Conselho, sejam reconhecidos a nível de Estado.

Para AMABC esse é o momento que Pernambuco precisa contemplar as belezas culturais de Bom Conselho, mais, para isso, se faz necessário conhecer melhor os nossos Costumes e Patrimônios,  afinal, Papacaça tem  fama de ser a Cidade dos Artistas, e há décadas vem sofrendo a degradação cultural de sua raízes

AMABC visa em nosso Município uma política cultural eficiente, que valorize os artistas como um todo e contemple todas as vertentes culturais. Hoje, o que existe são eventos esporádicos, sem qualquer compromisso com a formação de público e com a construção da cidadania.

Precisamos entender que Cultura não é evento, a promoção de eventos é válida desde que haja uma política cultural por trás, com fins de dar uma sustentabilidade aos Artistas e suas Artes, promovendo assim a CIDADANIA.

O acesso aos bens culturais deveria ser continuamente a toda a população, como acontece com outras áreas, como a saúde e a educação. A cultura bom-conselhense também precisa fazer parte da cesta básica de necessidades diárias de todos nós e não apenas esporadicamente alguns eventos anuais. 


Defendemos

“Culturas populares, tradicionais e de setores sociais historicamente excluídos”


I - O Poder Público de Bom Conselho deve promover e proteger as diversas manifestações culturais, materiais e imateriais, delimitando os diferentes territórios culturais e proteger o Patrimônio Histórico e Cultural em todo âmbito do nosso município tais como:

  • Identificar com adoção de ações preservacionistas o patrimônio de interesse cultural e histórico estabelecendo a cartografia cultural de Bom Conselho; 
  • Promover e preservar as comunidades, culturas populares e tradicionais: quilombolas, de terreiro, de indígenas, ribeirinhos entre outros; 
  • Promover e proteger os segmentos artísticos historicamente excluídos e oprimidos tais como pessoas com deficiência, com transtornos mentais e populações de afro-descendentes, GLTB, ciganos entre outros;
  • Preservar e estimular as tradições dos mestres de música e dança, artesãos e artistas populares; bordadeiras e artistas sacros;
  • Combater à todas as formas de preconceito e discriminação das comunidades culturais e tradicionais por motivos de ordem religiosa, estética, étnica ou política. 
  • Estimular e garantir pesquisas acadêmicas sobre a cultura local de Bom Conselho.

II - O Poder Público de Bom Conselho, deve fomentar a Economia da Cultura como forma de viabilizar a auto-sustentabilidade dos artistas e produtores apoiando uma das vertentes econômicas que mais crescem no mundo tais como:

  • Identificação e inclusão dos diversos ramos e cadeias produtivas da cultura e das artes no projeto de desenvolvimento econômico e social de Bom Conselho;
  • Estabelecimento de políticas de sustentabilidade de produtores, artistas e distribuidores de produtos culturais;
  • Divulgação dos produtos culturais bom-conselhense em feiras, festivais e mostras, nacionais e internacional; 
  • Inclusão da produção artística e das manifestações culturais nos roteiros turísticos do Município de Bom Conselho; 
  • Estimulo ao cooperativismo entre artistas e produtores bom-conselhenses.


III - O Poder Público de Bom Conselho deve fomentar e financiar a produção artística, a qualificação de artistas, produtores e gestores públicos, promover a formação de plateias em todos os gêneros e linguagens artísticas tais como:

  • Promovendo a distribuição e circulação das obras culturais e eventos artísticos;
  • Possibilitando o amplo acesso das diferentes segmentos sociais aos bens simbólicos produzidos pela cultura; 
  • Criando e mantendo equipamentos culturais (museus; ateliers, salas de exposição; centros de formação; teatros; circos; salas de cinemas; cineclubes, bibliotecas; estúdios; locais de ensaio; teatros de arena, sítios arqueológicos, bens tombados como patrimônio histórico entre outros).