terça-feira, 1 de outubro de 2013

A convite da AMABC Mané Caju visita Serrinha da Prata ...



A convite da AMABC -  Associação dos Músicos Amadores de Bom Conselho, Mestre Mané Caju dos 8 Baixos, visita Serrinha da Prata, distrito de Saloá/PE, onde na ocasião conhecemos a casa do saudoso Sanfoneiro Mestre Vicente, artista do município de Saloá, município vizinho de Bom Conselho


Carlos Alberto presidente da AMABC, ficou encantado com a beleza cultural do distrito Serrinha da Prata, logradouro esse, que tem em sua formação cultural, o comprometimento da preservação, valorização, resgate e difusão dos valores artísticos da sua terra.


Lá encontramos o Busto do saudoso Sanfoneiro Mestre Vicente, exuberante e imponente, postado em sua antiga residência, hoje museu artístico, que preserva sua memória.  


Ao lado do museu do Mestre Vicente, foi disponibilizado uma loja que vende lembranças do museu e da localidade, tudo isso sem apoio dos Poderes Públicos, construído pela consciência cultural dos familiares do Mestre Vicente, que sabem da grande importância artística do saudoso Mestre Sanfoneiro.


Bem próximo ao museu do Mestre Vicente, encontramos o Monumento em homenagem a Nossa Senhora de Montserrat, Padroeira do distrito Serrinha da Prata, erguida pela fé dos moradores que lá vivem e trabalham.


Nossa Senhora de Monserrat ou Virgem Negra de Montserrat é uma homenagem a Maria, a mãe de Jesus Cristo, sua imagem está localizada no Mosteiro de Santa Maria de Montserrat, no município de Monistrol de Montserrat, na província de Barcelona, na Catalunha, Espanha.


Sua imagem foi Construída por São Lucas e levada ao seu atual local, o Montserrat, na Catalunha, por São Pedro no ano 50. No século VIII, durante a invasão muçulmana da Península Ibérica, teria sido escondida por devotos numa caverna. A imagem teria sido reencontrada somente no ano 880, por um grupo de crianças.


Segundo a História, um bispo teria, então, tentado levá-la para a cidade de Manresa, mas a imagem teria se tornado pesadíssima, impedindo seu translado. O bispo teria interpretado o fato como um milagre e como um sinal de que a imagem deveria permanecer no local. Teria, então, sido construído o Mosteiro de Santa Maria de Montserrat no local, para abrigar a imagem.


No Seculo XIX, a imagem de Nossa Senhora de Montserrat já era venerada no Oratório da família do Mestre Vicente em Serrinha. Com muita piedade cristã na prática de um catolicismo domestico muito fervoroso a catequese em transmitida de pais para filhos baseada nos ensinamentos bíblicos da “Missão Abreviada”, no inicio do século XX houve uma epidemia de doença desconhecida causando a morte dos poucos habitantes da localidade. Estão, diante deste sagrado vulto da Virgem foi feita uma promessa e logo de imediato cessaram as mortes; para os sobreviventes, aconteceu um milagre por intercessão da Virgem de Montserrat. Em 1911 a promessa foi cumprida e construíram uma igrejinha de taipa junto aos corpos seputados das vitimas da epidemia, dedicada a Nossa Senhora de Montserrat, que passou a ser a primeira padroeira de Serrinha. Nesse mesmo ano Dom Luiz Raimundo da Silva Brito, bispo de Olinda teve conhecimento dos fatos e reconheceu está comunidade que surgia diante de túmulos e se reunia agora numa Capela essa de São Sebastião, para rezar.


Mestre Mané Caju dos 8 Baixos, expressou sua crença religiosa de origem católica, saudando a Primeira Padroeira da Serrinha da Prata em orações. 


Na oportunidade Mané Caju também visitou a Igreja Nossa Senhora dos Anjos, erguida em Pedras e Tijolos, registrando sua passagem pela Serrinha da Prata.


Em total silêncio e olhar profundo, nosso acordeonista dos Baixos, sentou-se para diante da Virgem dos Anjos, para orar e agradecer pelos seus 75 anos de vida simples, construída com amor e respeito ao próximo de forma digna.  


Em sua despedida Mestre Mané Caju foi convidado por moradores da localidade, para apresentar sua arte dos 8 Baixos, na Novena da Padroeira de Montserrat, ao lado do sobrinho do Mestre Vicente, que será apresentado no final do mês de outubro, desse corrente ano.