domingo, 27 de julho de 2014

AMABC expede título de sócio benemérito a Galo Preto Patrimônio Vivo de Pernambuco

Mestre Galo Preto
AMABC se prepara para entregar o Título de Sócio Benemérito a Galo Preto, concedido em novembro do ano passado, sendo a terceira comenda outorgada pela entidade de músico em toda sua existência. O referido título são pelos relevantes serviços prestados a cultura de Pernambuco e em especial aos valores culturais do Município de Bom Conselho.

TOMAZ AQUINO LEÃO, nome de batismo de Galo Preto, Coquista, Embolador e Patrimônio Vivo de Pernambuco, nasceu no Sitio Alecrim, distrito de Rainha Izabel, zona rural do município de Bom Conselho, sendo filho de Celestina Cirilo Barros da Silva e Dorival Leão Cavalcante, irmão de Preto Limão, sobrinho de Nevoeiro.
 
O Título de Patrimônios Vivos de Pernambuco, são honrarias que visam contemplar os mestres da cultura popular pernambucana, de notório saber, reconhecidos como Patrimônio Imaterial do Estado, que recebem este título através de um concurso público apoiado na Lei do Registro do Patrimônio Vivo.

Mestre Galo Preto, patrimônio vivo de todos os pernambucanos, trabalhou nas campanhas políticas para governador, desde; Oswaldo Cordeiro de Farias até Eduardo Campos. Nos governos de Nilo Coelho e Eraldo Gueiros, foi um dos artistas escolhido em nosso Estado, para representar Pernambuco na consagrada Festa da Bandeira, na cidade de Brasília-DF, se juntando a Luiz Gonzaga, Nelson Ferreira, Otacílio Batista e Lourival Batista para o referido feito.

Com Carlos, Quartinha e Arlindo dos 8 Baixos, Mestre Galo Preto se apresentava nos principais Hotéis de Luxo do Grande Recife, tornando-se conhecido no mundo todo. Foi dele o primeiro Show Cultural realizado na antiga Casa de Detenção do Recife, que passou a ser denominada, Casa da Cultura, foi lá que o Mestre Galo Preto, junto com Arlindo dos 8 Baixos, se apresentou com Mestre Salustriano em um prestigioso encontro cultural.  

Mestre Galo Preto mesmo fazendo parte da elite da cultura pernambucana, ainda é um ilustre desconhecido pela maioria absoluta dos seus conterrâneos de Papacaça, incógnito  esse por ausência de ações de políticas públicas, voltada ao incentivo e ao fortalecimento da cultura de Bom Conselho, assim como seus notórios valores culturais. A última aparição de Galo Preto na terra de Dantas Barreto, foi com ao lado do saudoso Pedro de Lara, no extinto Cine Brasília, encontro esse promovido na época pela transportadora Urquisa.

Durante todo esse tempo jamais houve um trabalho no sentido de fortalecer a força cultural de Bom Conselho, deixando de valorizar nossos ilustres artistas, condenando o nosso rico legado cultural ao desprestigio. Restando o oficio da divulgação e valorização. a Associação dos Músicos de Bom Conselho, que mesmo sem apoio governamental segue sua saga em defesa da cultura de Papacaça, sobre o comando do seu presidente, Carlos Alberto.  


“Açúcar é doce, doce é um suco, feito da cana do Estado de Pernambuco ...” (Composição do Mestre Galo Preto).