sábado, 28 de fevereiro de 2015

Série Patrimônio Vivo de Pernambuco - Sociedade Musical Curica



A Curica–Sociedade Musical Curica, de Goiana, município da zona da Mata Norte de Pernambuco, é a mais antiga banda de música do Brasil. Foi fundada no dia 8 de setembro de 1848, por José Conrado de Souza Nunes com o objetivo de tocar em festas religiosas. Segundo a história local, quando foi fundada a banda não tinha nome nem fardamento, sendo conhecida como Grupo de José Conrado. Certo dia quando se dirigia para tocar na rua Direita, parou na frente da casa de uma senhora chamada Iria e ofereceu-lhe uma polca. Diante da execução, ela disse a uma das suas criadas que a música parecia dizer Curi-ca-cá... Curi-ca-cá... Daí surgiu a corruptela Curica, nome pelo qual a banda ficou conhecida. Há também uma ave de coloração verde, preta, laranja, amarela, vermelha e azul denominada Curica, na Amazônia.


Durante a visita de Pedro II à Goiana, no dia 6 de dezembro de 1859, a Curica fez uma apresentação para o Imperador, assim como a Saboeira, uma outra banda local e rival da Curica. A rivalidade entre as bandas Curica e Saboeira sempre existiu. Algumas vezes as retretas e as festas religiosas onde elas se exibiam terminavam com confusões, correrias e até tiros. A Curica teve vários presidentes, entre os quais o promotor de Goiana, José Carlos Cavalcanti Borges, grande amigo e incentivador da banda, pai do médico e escritor José Carlos Cavalcanti Borges.

A Curica fez várias excursões pelo Brasil, representando o município de Goiana e conquistou muitos prêmios. É um dos orgulhos dos goianenses. Entre os muitos nomes ilustres que fizeram parte do quadro de sócios da Curica estão o presidente Getúlio Vargas e o interventor do Rio Grande do Sul, Flores da Cunha. Como a maioria das bandas existentes no País, na sede da Curica funciona uma escolinha de música, onde crianças de origem humilde recebem orientação musical gratuita, graças ao trabalho benemérito e filantrópico dos maestros e seus auxiliares. A Curica mantém-se em atividade graças ao empenho e incentivo do povo goianense, à colaboração da prefeitura municipal e à abnegação dos maestros e músicos locais, iniciados e formados na escolinha da Curica.

A Sociedade Musical Curica foi um dos contemplados como Patrimônio Vivo de Pernambuco, através da Lei estadual nº 12.196 de 2 de maio de 2002.