quarta-feira, 11 de março de 2015

Carnaval de Zé Puluca semeando gigantes


Lá vem o nosso gigante de olhos coloridos, que não avistam; a boca contornada de tom avermelhado não acompanha as belas composições que conduz; ouvidos, inábeis de ouvir o êxtase, o sim da embriaguez da alegria que só uma grande folia proporciona. E ainda assim, impedido de ver, falar ou ouvir, nosso gigante reina nas ladeiras que descem e sobem, ruas estreitas e largas, com pessoas bonitas aplaudir, saudado o gigante Puluca, que a cada carnaval semeia gigantes homenageados dos mais variados seguimentos culturais, pessoas que que contribuíram e ainda contribui transformando nossa cultura colossal. Nossa pátria é Bom Conselho, nosso governo é o carnaval, Zé Puluca é o nosso soberano, um gigante em igual.