quinta-feira, 9 de abril de 2015

Terno e Frevo no III Carnaval de Zé Puluca


Wilson, Maria Flor, Ferreirinha e Carlos Alberto

Cravado bem nos seios dos quatro cantos de Olinda, onde troças e blocos se cruzam saudando seus apaixonados foliões, é lá que o frevo pede passagem, ao som das orquestras populares, anunciando achegada dos festejos de momo, saudando com seus confetes e serpentinas douradas o ritmo genuinamente pernambucano. É de lá que os três passistas (Maria Flor, Ferreirinha e Wilson) brincam com o frevo de forma lúdica e despojada. E na mistura de som e dança seus corpos se interagem nessa forte relação entre músicos, passistas e produção. Senhoras e Senhores com vocês, “Terno e Frevo” um grupo de dança puramente de Pernambuco, que já ultrapassa as quatro linhas do nosso Estado. Levando para o mundo toda magia do Frevo pernambucano


“Tive o privilegio no dia do meu aniversário conhecer um dos mais belos projetos culturais da atualidade. O Grupo Terno e Frevo é uma das mais criativas manifestações culturais que eu já conheci, um trabalho único que merece calorosos aplausos de todos os pernambucanos. Será uma grande honra em poder trazê-los para o III Carnaval de Zé Puluca. Aproveito esse momento para convidar a todos os nossos leitores, para assistir no dia 30 de abril desse corrente ano no Paço do Frevo, toda magia do Grupo Terno e Frevo. Venham assistir um Espetáculo de Aula de Frevo, mostrando que não há idade para frevar”. Ajuíza Carlos Alberto, presidente da AMABC.