quinta-feira, 18 de junho de 2015

Só sei que foi assim!


Entenda como Ariano Suassuna se tornou em perpétuo Patrono do Carnaval de Zé Puluca.

Tudo iniciou quando Carlos Alberto, presidente da AMABC despertou em trazer a Aula - Espetáculo do Escritor Ariano Suassuna, para Bom Conselho. A ideia era oferecer aos munícipes de Papacaça, uma oportunidade única e rara. Era sem duvida um momento que ficaria registrado na história da cidade de tantos ilustres cidadãos. Suassuna já havia ministrado a referida aula, por mais de 100 municípios pernambucano. E Bom Conselho lamentavelmente fazia parte da estatística das cidades que ainda não havia tido a tão almejada aula. Para se ter ideia, o município de Terezinha, municipalidade vizinha a Papacaça, já tinha tido o privilegio em assistir a Aula que realmente era um Espetáculo. Com recurso próprio, o presidente da AMABC foi ao encontro do gabinete de Ariano, Assessor Especial do então Governador Eduardo Campos. Lá conheceu o Sr. Josofá Mota. Gerente de Articulação, mais na verdade, um amigo inseparável do escritor que aprendeu a chama-lo de mestre.

Naquela ocasião a agenda de Suassuna estava lotada, e tinha que aguardar disponibilidade. Fato esse que se concretizou em 10 de junho de 2013. Três dias antes de Carlos Alberto, dar inicio na execução do Projeto denominado de Carnaval de Zé Puluca. O retorno a Bom Conselho teve um gosto especial, finalmente a cidade que Carlos Alberto radicou como sua terra natal, sairia finalmente da lista das urbes não visitada por Ariano. Em 26 de agosto de 2013, a AMABC concedeu ao Eminente Escritor Ariano Suassuna, o Título de Sócio Benemérito da Associação dos Músicos de Bom Conselho. Dando ao agraciado conhecimento em 29/08/2013 protocolando Of. nº 139/2013 na  Secretária de Assessoria do Governador de Pernambuco. 

Porém, para tristeza de muitos, no final da naquele mesmo mês, Ariano Suassuna sofre um acidente vascular cerebral (AVC). A referida aula que estava devidamente agendada para o dia 06 de novembro, lamentavelmente foi cancelada. Durante todo o período da recuperação de Ariano, o presidente da entidade de Músicos de Bom Conselho, sempre visitou Josafá Mota, em busca de informações mais fidedignas do real estado de saúde do escritor do Auto da Compadecida. E assim o tempo foi passando, até que uma dessa visitas, Carlos Alberto, protocolou um oficio audacioso, onde em sua redação, convidava Suassuna, Membro da Academia Brasileira de Letras, para ser Patrono do Carnaval de Zé Puluca. Que sonho!

Na ocasião foi anexado ao oficio, uma pequena Biografia da Vida e Obra de José Duarte Tenório (Zé Puluca), saudoso Maestro de Bom Conselho. Assim o tempo foi passando, e o Carnaval de Puluca foi as ruas em 23 de fevereiro de 2014, como todos bem, sabem, sua folia arrastou mais de 4.000 foliões. Vida segue, e entre algumas visitas ao gabinete de Suassuna, Carlos Alberto, sempre procurava saber da possibilidade de Bom Conselho poder realizar a Aula – Espetáculo que marcou a administração do saudoso Governador Eduardo Campos. Até que uma dessa visita, no mês de maio de 2014, o idealizador do Carnaval de Zé Puluca, foi surpreendido por Josafá Mota, que anunciou para Carlos Alberto: “Pode dar conhecimento que Ariano Suassuna, vai realizar sua Aula – Espetáculo”. Em seguida Mota perguntou ao presidente da AMABC: “Carlos Alberto você gostaria que Ariano recebesse sua pessoa com o Boneco de Puluca em sua residência com data a ser marcada? Ou você prefere que o encontro seja no dia 19/07 no Hotel Tavares Correia, para que possamos registrar o Patrono com do Carnaval de Zé Puluca?”. Supresso com a noticia, Carlos opinou para que fosse no Hotel pois ficaria bom para ambos os lados. Josafá ainda o perguntou: “não acha melhor deixamos isso para o dia da Aula em Bom Conselho?”. Imediatamente Carlos Alberto respondeu: “Prefiro no Hotel Tavares Correia. Bom Conselho será uma nova oportunidade para realizar novos registros”.

Imediatamente Alberto mandou confeccionar a Comenda outorgada pela AMABC (Título de Sócio Benemérito), para ser entregue a Suassuna. O que foi feito. Na manhã bem chuvosa de sábado de 19 de julho de 2014, partiu de Bom Conselho, com sentido a Capital da Suíça Pernambucana (Garanhuns). Uma pequena comitiva, composta pelas seguintes pessoas: Carlos Alberto (presidente), Gustavo Pereira (vive-presidente), Francisco Aguiar (maestro da AMABC), Dannilo (músico da AMABC) e o Dr. Herick Vinicius Santos (Procurador da AMABC) onde acompanharam o translado do Boneco Gigante de Zé Puluca Até o Hotel acima mencionado.  

Pontualmente as 08:00hs da manhã, o gigante de Puluca já estava aposto, aguardando a chegada do Mestre Escritor no hall do Hotel. Finalmente as 08:40hs Ariano Suassuna chega acompanhado pela sua esposa, Dona Zélia Suassuna e sua assessoria. Onde recebe os cumprimentos de Carlos Alberto e de todos os componentes administrativo da AMABC e seus músicos. Tomado por emoção, Carlos entrega o Título de Sócio Benemérito a Suassuna, onde visivelmente o menestrel da Compadecida se emocionou ao receber a sua merecedora honraria. Sua última em vida. 

Em seguida Alberto apresentou o Boneco Gigante do Maestro Zé Puluca a Ariano, que elogiou a perfeição do trabalho do artista plástico Olindense, Camarão. Em seguida Carlos Alberto reiterou o seu pedido diante de Suassuna: “Professor, seria de grande alegria, se a sua ilustre pessoa aceitasse em ser o Patrono do nosso projeto, na qual, denominamos de Carnaval de Zé Puluca, uma justa homenagem que estamos prestando à memória do maior maestro de Bom Conselho”. Ariano tomando de uma simplicidade respondeu: “Sinto me lisonjeado e honrado, em poder ser o patrono de um projeto, cujo seu movimento cultural traz em seu estandarte, a luta pelo nativismo do povo bonconselhense”. 

Por fim, ao ser fotografado ao lado do gigante de Zé Puluca, e segurando a o lábaro de Bom Conselho, Suassuna foi surpreendido pelo Maestro Francisco Aguiar, ao ouvir do instrumento de sopro, a música Fascinação. Ariano questionou o presidente da AMABC: “Como você sabia que essa é a música que eu mais admiro?”. Alberto respondeu: “Nós não sabíamos, apenas estamos tocando o que vem dos nossos corações”. Por fim foi tocado o Hino do Carnaval de Zé Puluca. Último frevo que Ariano ouviu em vida.


Quatro dias após sua última parição em público, Ariano Suassuna, parte para o Reino dos Céus deixando seu rico legado cultural, que ficará para todo sempre em nossas doces memória. 

Eu só sei que foi assim!