sábado, 16 de janeiro de 2016

Obrigado Professora Sônia Maria!


Recebi pela rede social (Facebook) com bastante alegria as generosas palavras da Professora Sônia Maria, filha do saudoso Maestro José Duarte Tenório (Maestro Zé Puluca). Onde menciona o seguinte relato: “O Senhor Carlos Alberto Oliveira, mediantes a tanta coisas, se for numerá-las todas não vou dormir... Eu muito devo a ele; não só eu...mas todos da nossa cidade, pelo engrandecimento de tudo... além de resgatar a cultura Adormecida .. abriu as janelas do mundo para Bom conselho e isso é maravilhoso! A nossa cidade por mil ilustrações a história do meu pai muito vai ser conotada..... A quem se deve tudo a ele o nobre senhor que nem chegou a conhecer o maestro, contudo acreditou e estudou e pesquisou por todos os recantos a biografia de JD (José Duarte). Modesta parte eu escrevi outrora busquei também, mediante pouco recurso que tinha em mãos divulgar a história do meu saudoso "Pai" Eu não queria que ele fosse esquecido.. Quase briguei numa festa dos papacaceiros na época de José Quirino Filho, eu não aceitava ver meu pai ser esquecido naquelas comemorações eu conheci e vi bem de perto o potencial do meu pai Alguém queria descriminá-lo. Acho que não iam com minha cara ,,,,, O Maestro não merecia. Só por ter sido pobre.. Não enricou por morar aqui... sua cultura pra época era relíquias.. Acho que outro Igual estava pra nascer... Eu sendo sua filha, ingênua, contudo sentia ver a memória do maestro ser esquecida.. mas valeu... hoje a sua figura a sua história, rompeu as fronteiras do mundo e pela graça de Deus e de todos que contam de boa vontade, num futuro próximo, irá abrir, abrir "As janelas civilizadas do mundo, e que sua alma um dia se encontre com Deus Amém!”.  

Agora é comigo:

Ninguém nada me deve, eu é que me sinto devedor a Deus e a Bom Conselho. É um privilegio poder proporcionar um dia de alegria a pessoas que muitas das vezes nem as conheço. Mais falando em especial do saudoso Maestro José Duarte Tenório, nosso Zé Puluca. Posso garantir que não há maior satisfação em poder homenagear esse extraordinário musicista que dedicou sua vida a cultura da música bonconselhense. Um homem acima do seu tempo. Poder em seu nome também homenagear outros artistas de Papacaça não tem preço. Penso que precisamos cuidar melhor da memória artística de Bom Conselho, e nada mais justo em poder contar nas cores do nosso estandarte, com a memória reluzente do Maestro Zé Puluca. Tudo isso só está acontecendo, graças primeiro a Deus, e depois as inúmeras parcerias que ao longo desse 3 anos formos contemplados. Estamos no inicio dessa linda jornada cultural, e espero poder a tender as perspectivas dos nossos foliões. Promovendo uma folia de qualidade, com grandes apresentações artísticas. Prestando essa justa homenagem a memória do Maestro Zé Puluca, com respeito e carinho. Na qual saúdo todos seus familiares em especial a sua filha, Sônia Maria, causídica da sua memória”.

Carlos Alberto Pereira de Oliveira