sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

A LUIZ CLÉRIO DUARTE!!!


Por: Carlos Alberto

A última edição do Jornal Agazeta Edição 402, precisamente na pagina 10.  O Jornalista Luiz Clério Duarte resume com ricos detalhes, toda a minha trajetória, diante das três edições pré-carnavalescas do Carnaval de Zé Puluca. Lendo sua matéria, linha a linha, puder reviver em minhas lembras, cada momento vivido nos mínimos detalhes dessa jornada cultural que carinhosamente denominei de CARNAVAL DE ZÉ PULUCA. No inicio a caminhada foi bastante difícil. Afinal convencer pessoas a sonhar o meu sonho, não é uma tarefa das mais fáceis. Principalmente quando evolvem recursos financeiros tanto do público, como do privado. 

Mais regressando as ponderações do Editor do Jornal Agazeta, foi surpreendido novamente quando o mesmo asseverou: “Todos nós bonconselhenses temos que reconhecer o  grande trabalho desenvolvido pelo ex-vereador Carlos Alberto de Oliveira em prol da nossa Cultura, trabalho este que nenhum bonconselhense nato procurou fazer e não faria”. Confesso que ler juízo de valores de um dos mais notáveis jornalistas da região agrestina do Estado de Pernambuco, sendo o mesmo, filho natural de Bom Conselho. Não tem preço!  

São por pessoas com você Luiz Clério Duarte, que todas as horas e horas de esperas. Dos "NÃO" recebidos, de certas privações, de exaustão física e metal, dos riscos nas estradas dia e noite, das criticas depreciativas, entre outros que nem valem registrar. Que emotiva a realização do Festejo que rende justas homenagens ao saudoso maestro Puluca. Suas palavras alimentam a minha alma, dando coragem, força e determinação, para seguir em frente. Em busca do aperfeiçoamento desse lindo sonho carnavalesco chamado “CARNAVAL DE ZÉ PULUCA”.

Muito obrigado LUIZ CLÉRIO DUARTE!!! Por você ter sempre acreditado no meu simplório trabalho. Seguirei sim em frente! Para que possamos a cada folia, reunir esse lindo povo de Papacaça. Resgatando, valorizando, preservando e difundido os grandes valores culturais dessa linda terra de Dantas Barreto. 

A Bom Conselho o meu amor!