terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

MAESTRO FORRÓ: Porque ele não se apresentou no IV Carnaval de Zé Puluca? Respondo!



Por: Carlos Alberto


A AMABC desde 2014 iniciou uma parceria com o Governo do Estado de Pernambuco, onde no decorrer desses 4 anos o Carnaval de Zé Puluca sempre apresentou resultados satisfatórios justificando assim os investimentos aplicados na Folia de Puluca. Tanto é verdade que no Palco do Carnaval de Zé Puluca já se apresentaram MAESTRO SPOK (2014), RONALDO CESAR E ALMIR ROUCHE (2015) e RONALDO CESAR, MESTRE GALO PRETO e ALCEU VALENÇA (2016). Desde outubro de 2016 protocolamos oficio da nossa entidade solicitando a liberação dos cachês de RONALDO CESAR E MAESTRO FORRÓ, sendo o mesmo pedido reiterado em janeiro desse ano corrente. 
 
Foram realizados 6 viagens para o Recife, com finalidade de falar pessoalmente com o Senhor Secretário de Cultura, Marcelino Granja, Onde tive a oportunidade de ser recebido pelo mesmo em seu gabinete, após 6 horas de espera. Isso mesmo, foram 6 horas sentado aguardando ser recebido pelo mesmo. Na ocasião do encontro apresentei a copia do oficio devidamente protocolada, onde defendi com um rico release todos os 3 Carnavais realizados em Bom Conselho pela AMABC. Recebendo do mesmo como em outras épocas, a confirmação das atrações. O que foi posteriormente divulgado. 

ESTRANHAMENTE na semana que seria realizado o 4º Festejo de Puluca, tomei conhecimento através da empresaria do Maestro Forró, na ilustre pessoa de Marília Fraga, informando que até a presente data, ainda não tinha sido notificada pela Fundarpe sobre a apresentação de Forró. Na ocasião solicitei a empresaria do Maestro que ligasse para o Secretário Marcelino Granja e se certificasse sobre o fato. O que foi feito imediato pela mesma. Em seguida fui informado que o Secretário Marcelino Granja nem tinha mais confirmado que sim, também não disse que não iria se apresentar no Palco do Carnaval de Zé Puluca.  (Pasme!)

Mais uma vez fui ao Recife me inteirar do assunto. Diante da ausência do Secretário de Cultura de Pernambuco, me dirigi a Fundarpe onde me encontrei com a Senhora Márcia Souto, presidente da Fundarpe, onde após o meu questionamento sobre a liberação dos cachês dos Artistas, me informou que o pedido estava na planilha, porém o pleito está sob os cuidados da Casa Civil do Estado de Pernambuco, sobre regência do Secretário Antonio Figueira.  (ESTRANHAMENTE NOVAMENTE).

Por se tratar da Casa Civil, foi quando percebi que o assunto estava sob questões de interesses políticos, Imediatamente me dirigi a Assembleia Legislativa de Pernambuco, onde busquei apoio aos Deputados João Eudes e Beto Accioly, onde ambos se colocaram solícitos diante do fato apresentado pela minha pessoa, enviando ofícios dos seus respectivos gabinetes, na atenção da liberação do pleito do Carnaval de Zé Puluca. O que não aconteceu. Como não sou de desistir fácil, ainda busquei força para no dia seguinte  solicitar ajuda do Deputado Federal do PSB, GONZAGA PATRIOTA, que além de ter sido bastante atencioso com o Carnaval de Puluca, ligou e enviou e-mail aos cuidados do Secretário da Casa Civil, na pessoa de Antonio Figueira, onde solicitou ao mesmo a referida liberação. O que não foi atendido. Vale registrar que até apresente data a AMABC não recebeu se quer uma resposta formal tanto da Secretaria de Cultura, como da Fundarpe informando os motivos que impossibilitaram a vinda do Maestro Forró a 4ª Edição da Folia de Puluca. Vale registrar que apresentação de Ronaldo César só foi possível, no Domingo de Puluca, por ter sido o mesmo contratado de forma particular. Lamento bastante pelo povo de Bom Conselho, que não pode festejar mais uma edição do nosso carnaval ao som de um dos maiores musicistas de frevo do Brasil!