sábado, 25 de março de 2017

CARNAVAL DE ZÉ PULUCA, COMO TUDO COMEÇOU: Luiz Clério, e os maiores doadores da I Folia de Puluca



Para ser tocado o movimento cultural de Puluca necessitaria de dinheiro. E para isso seria preciso obter ajuda de pessoas que tivessem boa vontade em ajudar a erguer a Folia que Homenagearia a memória do maestro Zé Puluca. O movimento ganhou de cara um importante militante. LUIZ CLÉRIO DUARTE, Editor e Proprietário do Jornal Agazeta. Graças a sua ilustre pessoa Dr. Emanuel Luna e Dr. Hélio Urquisa, passaram a ajudar de forma relevante na criação do CARNAVAL DE ZÉ PULUCA. Sendo o idealizador e proprietário da Rádio Papacaça AM e FM, Hélio Urquisa o maior doador financeiro do movimento. Sua contribuição possibilitou as confecções dos bonecos gigantes de Zé Puluca e Pedro de Lara. 


Já o Estandarte do Carnaval de Puluca, e a metade dos custos com palco, som e iluminação, ficaram a cargo do Dr. Emanuel Luna. Tornando-se o mesmo no segundo maior doador do I Grito Carnavalesco de Puluca. O prefeito Dannilo Godoy também foi procurado para ajudar na ocasião, porém a contribuição da PMBC, só aconteceu graças ao seu irmão, Daniel Godoy. Que contribuiu no restante dos 50% do pagamento do palco, iluminação e som. Cachês de passistas de Frevo, seguranças, carregadores de bonecos, orquestra de frevo. Despesas com transportes, alimentações e impressos. Foram pagos com recursos próprios de Carlos Alberto. Que não mediu esforços para também da sua contribuição, levando pra ruas de Papacaça, o ressurgimento do carnaval de rua dos tempos de outrora.