quarta-feira, 10 de julho de 2013

AMABC visita Escola de Oito Baixos em Caruaru



A convite da AMABC, o Sanfoneiro Mané Caju dos Oitos Baixos visita a primeira Escola de Oito Baixos do Brasil, situada no Agreste Pernambucano, na Cidade de Caruaru, ministrada pelo Mestre Heleno dos Oito Baixos.


 


Possível perceber que através dos nossos futuros sanfoneiros, renasce a esperança, que a Arte dos Oito Baixos prosseguirá por novas gerações a fora, e a magia de ver crianças como aprendizes desse oficio, nos enchem de alegria e de certeza, que "a sanfona ainda não desafinou" e continua forte e que o instrumento que ficou famoso nas mãos de Januário, seguirá firme, encantando gerações, ao som de Luiz Gonzaga, o Rei do Baião.

          



Conhecemos Ivison Santos Silva, que nasceu em 1990 no bairro Petrópolis, em Caruaru – PE. Filho do pedreiro Naécio e da costureira Rosilene, aprendeu com a mãe o ofício que permitiu a ele ajudar no sustento da família desde os 12 anos.


É como músico, porém, que o talento de Ivison brilha com maior intensidade. Deu seus primeiros passos na música quando passou a fazer parte do PIM – Projeto de Iniciação Musical Jacinto Silva, criado pelo músico, compositor e produtor Valdir Santos. 


Lá aprendeu zabumba, triângulo, tambores e o instrumento no qual se tornou mestre, o pandeiro. Aos 14 anos, com apenas dois anos de estudo, estreou na banda de Valdir Santos, com quem fez inúmeros espetáculos, incluindo uma turnê pela França (2009) e outra na Alemanha (2010).


A partir de março de 2010 se engajou à Escola de Sanfona de 8 Baixos de Caruaru, mesmo não tendo planos, a princípio, de aprender a tocar esse instrumento. Mas não resistiu: logo pegou a “sanfoninha” e imediatamente sentiu a conexão que o ligaria de forma definitiva a esse instrumento tão especial.


Os inúmeros shows que faz com seu grupo, pouco mais de um ano após a criação da Escola de Caruaru, torna Ivison personagem de destaque no movimento de perpetuação desse instrumento – um projeto conduzido por um pequeno porém apaixonado grupo de pessoas.



A experiência de ver duas gerações tocando Oito Baixos é algo muito especial, Mané Caju ficou encantado em ouvir o jovem Ivison Santos, demonstrar seus encantos musicais ao som de um fole de Oito Baixos, já Ivison ficou lisonjeado em ver as habilidades de Mané Caju em seu inseparável Pé de Bode, companheiro há mais de 40 anos, ao som de: Luiz Gonzaga, Dominguinhos e  Mestre Sivuca.





Em breve voltaremos para conhecer Heleno dos Oitos Baixos, e quem sabe, realizar o novo registro, ao som do Fole dos Oito Baixos, com Mané Caju e o Mestre Heleno, acompanhado com Ivison Santos e toda criançada do Projeto de Iniciação Musical Jacinto Silva.