sábado, 24 de dezembro de 2016

RUMO AO REINO DOS GIGANTES DE STEENVOORDE: Parte I



Por: Carlos Alberto

Com o convite na mão, e com a consciência que não seria nada fácil a caminhada Rumo à França, ergui as calungas do Carnaval de Zé Puluca colocando cada uma em minhas costas, e apressei os passos pelos salões da vida. De inicio tive a árdua missão de anunciar que os bonecos de Zé Puluca atravessariam o Oceano Atlântico para se apresentarem diante dos 5 Continentes do Mundo, na condição de Representar o BRASIL. Acredito que tal informação devem ter arrancados varias gargalhadas e comentários dos céticos. Fieis e importantes colaboradores que tanto me incentiva a seguir sempre em frente. Sem apoio inicial, me socorri naquilo que tenho em abundância. Força de vontade e determinação. E como Moisés, atravessei sozinho o deserto em busca de realizar mais um sonho. Levar três bonecos gigantes a França, não seria nada fácil. Sentado em minha poltrona solitária, debruçado na minha simplória mesa de bar, passei a criar as minhas estratégias. E após vários dias e horas pensando em uma forma de como conquistar apoios e patrocínios. Fui a lutar, mesmo sem saber de certo, se iria ter êxito. Com pouco dinheiro no bolso me aventurei pelas ruas e estradas do meu lindo Pernambuco. Nas repartições públicas de Cultura e Turismo de Estado.  Depositei minhas esperanças em Ofícios direcionados aos gestores das referidas pastas, contendo o Release das três edições do Carnaval de Zé Puluca. Mais o destino me reservou um grande NÃO. Aí me dei de conta que as tais correspondências não continham apadrinhamentos políticos. Cansado e sem dinheiro no bolso, me sentei no banco da Praça de Dantas Barreto, e comecei a pensar, buscando em meus pensamentos novas rotas. Com o meu carro sem estepe e com dois pneus totalmente carecas, fui à busca de amigos que pudessem me socorrer. E mais uma vez, recebi variados não. Cabisbaixo olhava com carinho a correspondência que a Entidade Les Amis de Fromulus tinha me enviado. Contendo o Oficio Convite e um Ilustrativo Livro com imagens de todos os gigantes participantes da última edição em 2012. Teimosamente entrei no meu carro sem estepe, e fui a Angelim e Garanhuns. De cara ganhei logo o apoio do Prefeito Marcos Calado da Cidade de Angelim, que após ver o meu projeto, sinalizou com um sim. Nossa como fiquei feliz. Em seguida me destinei a Garanhuns na busca de mais apoios. Não sei se foi por pena ou admiração que o destino, me presenteou com vários amigos músicos, que ao ver o Projeto Zé Puluca vai a França. Se disponibilizarem a compartilhar do meu sonho. Oferecendo seus apoios garantindo cada uma de suas passagens a Paris. Nossa que presente divino. Fui de carona com o meu amigo Major Boanerges ao Recife, minha linda terra natal, onde passei 11 dias, batendo porta, porta em busca de apoio. Continua...