terça-feira, 10 de setembro de 2013

A Irreverência do Carnavalesco Tonho de Dinda




Com sua irreverência ele foi uns dos mais carnavalescos de sua época, ícone dos carnavais de Bom Conselho, estamos falando do saudoso ANTONIO CARLOS DE SOUZA BIAS, conhecido como TONHO DE DINDA.
 

Neto do Maestro Joaquim José de Souza Bias e filho do Trombonista da Orquestra Villa Lobos Zé de Dinda, Tonho de Dinda foi músico de vários instrumentos de percussões, foi Fundador do Bloco Os 5 dos Sambas, Membro do Bloco das Piranhas e Resgatou o Bloco os Sombreiros na qual esteve a frente do bloco por 7 anos, bloco hoje administrado pelos seus familiares.  


Torcedor apaixonado pelo Spot Club do Recife e do Clube de Regatas do Flamengo, antes de ir para sua última morada fez ao seu primogênito Junior, na Av Tenente Raul de Holanda Cavalcante prometer que atenderia seus três últimos pedidos; primeiro que não deixasse o bloco caí, nem que só saísse seu filho e sua esposa, segundo que quando morresse fosse colocado sua camisa do Sport Club, dentro do seu ataúde e por fim que seu filho cuidasse da sua mãe.



Apesar de ter já se passado 5 anos do falecimento de Tonho de Dinda, sua tradição carnavalesca segue firme nos festejos de Momo de Bom Conselho, reunindo jovens e crianças dos quatro cantos de Papacaça, embalado pelo ritmo contagiante do frevo de rua, erguendo seu alusivo Estandarte de tradições, raízes da multiculturalidade do carnaval pernambucano.

 


Hoje apenas reencontramos nos registros fotográficos, o sorriso largo de Tonho de Dinda e dos seus amigos foliões, que juntos brincaram carnavais em uma época de sonhos e de desejos, inspirados pelo envolvente jogo do amor, entre arlequim, pierrot e colombina.


Lá vem o Bloco Os Sombreiros, com seu Estandarte de cores vibrantes, abrindo alas, de sonhos, confetes e serpentinas, compostos por amigos e familiares, ilustres pessoas que preservam as recordações de um tempo vivenciado pelo saudosismo, mantendo a tradição dos antigos carnavais, fortalecendo a memória daquele que certamente foi o mais carnavalesco de todos, Salve Tonho de Dinda e seus carnavais de sonhos mil.